Basílicas Patriarcais de Roma: São João de Latrão

Basílica de São João de Latrão

A Basílica de São João de Latrão, localizada na Praça Giovanni Paolo II (João Paulo II) em Roma, é a Catedral do Bispo de Roma, o Papa.

Seu nome oficial é Archibasilica Sanctissimi Salvatoris (Arquibasílica do Santíssimo Salvador) e é considerada a “mãe” de todas as igrejas do mundo.
Como catedral da Diocese de Roma, contém o trono papal, o que a coloca acima de todas as igrejas do mundo, inclusive da Basílica de São Pedro. Tem o título honorífico de Omnium Urbis et Orbis Ecclesiarum Mater et Caput (Mãe e Cabeça de todas as Igrejas de Roma e do Mundo).

É uma das quatro basílicas patriarcais de Roma. As três outras, também caracterizadas com uma Porta Santa e um Altar Papal, são:

Vinte e um papas da Igreja Católica estão sepultados na Basílica de São João de Latrão.

A Basílica foi fundada por Constantino I , o primeiro imperador cristão, para ser a principal igreja de Roma, era a única dentre as três grandes basílicas construídas que se encontrava no interior dos muros que cercavam a cidade, e por isto serviu de catedral. A Basílica de São Pedro e a Basílica de São Paulo Extramuros, situavam-se sobre os túmulos dos apóstolos, do lado externo da muralha.

Seu nome moderno data do século VII quando o Papa Gregório I, o Grande, (pontificado de 590 a 604), a colocou sob a proteção de São João Batista. Desta igreja medieval subsistem o importante claustro, do século XIII, e algumas partes da igreja. Durante a Idade Média, foram realizados cinco grandes concílios ecumênicos na Basílica de São João de Latrão, conhecidos como os Concílios de Latrão.

Sua modificação mais importante data de 1650, quando o papa Inocêncio X (pontificado de 1644 a 1655) chamou Francesco Borromini, que transformou a basílica de quatro naves laterais em uma igreja barroca. Entre 1733 e 1736, Alessandro Galilei acrescentou a fachada monumental e em 1886 o papa Leão XIII (pontificado 1878 e 1903) mandou alargar o coro. A fachada de Galilei, acima do vestíbulo, marca o apogeu do barroco.

Conheça a beleza por dentro da Basílica de São João de Latrão: