Maria: Por que nos é necessária? Parte 1

Para compreendermos a importância de Nossa Senhora e o quanto ela nos é necessária, devemos antes saber mais sobre ela, através das palavras do próprio São Luis de Montfort. Então, quem é Maria?

Somente após respondermos esta questão, poderemos enfim perguntar: “Por que nos é necessária?” Iremos aprender neste artigo e no Maria: Por que nos é necessária? Parte 2.

Maria

A Mãe Santíssima da Luz – Maria

Porque somente Maria encontrou graça diante de Deus

Somente ela achou graça diante de Deus, tanto para si como para cada homem em particular. Os Patriarcas e os Profetas, todos os Santos da antiga lei não puderam encontrar essa graça.

 

Porque somente ela é Mãe da graça

Por isso que Maria foi quem deu o ser a vida ao Autor de toda graça, é que a chamamos Mãe da graça, Mater gratiae.

 

Porque somente Maria possui, depois de Jesus, a plenitude da graça

Deus Pai, de quem procedem, como de sua fonte essencial, todo dom perfeito e toda graça, deu-lhe todas as suas graças; de modo que a vontade de Deus, como diz São Bernardo, lhe é dada nele e com ele.

 

Porque somente ela é a tesoureira de todas as graças de Jesus

Deus a escolheu para tesoureira, ecônoma e dispensadora de todas as suas graças; de sorte que todas as suas graças e todos os seus dons passam por suas mãos; e segundo o poder que Ela recebeu, como diz São Bernardino, Ela distribui a quem quer, como quer, quando quer e quanto quer, as graças do Pai Eterno, as virtudes de Jesus Cristo e os dons do Espírito Santo.

 

Porque para ter Deus por Pai, é necessário ter Maria por Mãe

Assim como, na ordem natural, uma criança tem que ter um pai e uma mãe, da mesma maneira na ordem da graça é preciso que um verdadeiro filho da Igreja tenha a Deus por pai e Maria por mãe; e si se gloria de ter a Deus por pai, não tendo por ela a ternura de um verdadeiro filho, é um enganador que só tem por pai ao demônio.

 

Porque os membros de Jesus devem ser formados pela Mãe de Jesus

Desde que Maria formou o Chefe dos predestinados, que é Jesus Cristo, a Ela também compete formar os membros desse Chefe, que são os verdadeiros Cristãos; pois uma mãe não forma a cabeça sem os membros, nem os membros sem a cabeça. Quem quiser, pois, ser membro de Jesus Cristo, cheio de graça e de verdade, deve ser formado em Maria por meio da graça de Jesus Cristo, que nela reside em toda a plenitude, para ser plenamente comunicada aos verdadeiros membros de Jesus Cristo e aos seus verdadeiros filhos.

 

Porque é por ela que o Espírito Santo produz os predestinados

Havendo o Espírito Santo desposado Maria, e tendo produzido nela, por ela e dela a Jesus Cristo, essa obra prima que é o Verbo encarnado; e como nunca a repudiou, continua a produzir todos os dias nela e por Ela de uma maneira misteriosa, porém verdadeira, os predestinados.

 

Porque é ela que está encarregada de alimentar as almas, e de fazê-las crescer em Deus

Maria recebeu de Deus um domínio particular sobre as almas para nutri-las e as fazer crescer em Deus. Santo Agostinho diz mesmo que neste mundo os predestinados são todos encerrados no seio de Maria, e que não nascem senão quando essa boa Mãe os gera para a vida eterna. Por conseguinte, como a criança tira todo o alimento de sua mãe, que o dá proporcionado à sua fraqueza, da mesma maneira os predestinados tiram todo o alimento espiritual e toda a sua força dela.

 

Porque Maria deve habitar nos predestinados

Foi a Maria que Deus Pai disse: In Jacob inhabita: Minha filha, habita em Jacó. Foi a Maria que Deus Filho disse: In Israel Haereditare: Minha querida Mãe, tende vossa herança em Israel, quer dizer, nos predestinados. Enfim, foi a Maria que o Espírito Santo disse: In electis meis mitte radices: Lançai, minha Esposa fiel, raízes em meus eleitos. Todo aquele, pois, que eleito e predestinado tem a Santíssima Virgem habitando em si, quer dizer, em sua alma, e aí a deixa lançar raízes de profunda humildade, de ardente caridade e de todas as virtudes.

(Trechos de “O Grande Segredo para se chegar a Santidade”, de São Luis Maria Grignion de Montfort).