Tratado do Purgatório de Santa Catarina de Gênova: Parte 3

Deus mostra sua bondade até com os próprios condenados. A pena dos condenados não é, contudo, infinita em quantidade, porque a doce bondade de Deus resplandece com o raio de sua misericórdia ainda até no inferno. O homem morto em pecado mortal merece uma pena infinita em um tempo infinito; mas a misericórdia de Deus fez só o tempo infinito e a pena finita em quantidade: posto que justamente Leia mais...

[Música] Marcha da Igreja – Padre Adilson José Kuntzler

Reunidos em torno dos nossos pastores... Nós iremos a Ti. Professando todos uma só fé... Nós iremos a Ti. Armados com a força que vem do Senhor... Nós iremos a Ti. Sob o impulso do Espírito Santo... Nós iremos a Ti. Igreja Santa, templo do Senhor. Glória a Ti, Igreja Santa, ó cidade dos cristãos. Que Teus filhos, hoje e sempre, vivam todos como irmãos! Com nossas irmãs Leia mais...

Tratado do Purgatório de Santa Catarina de Gênova: Parte 2

Penas das almas do purgatório. A maior pena é a separação de Deus Por outro lado, sofrem aquelas almas uma pena tão extremada que não haveria língua capaz de explicá-la nem inteligência que pudesse compreender sequer uma centelha dela, se Deus por graça especial não se o mostrasse. Uma centelha disso é o que Deus por uma graça especial mostrou à minha alma; mas não posso expressá-lo Leia mais...

Tratado do Purgatório de Santa Catarina de Gênova: Parte 1

Estando, todavia na carne esta santa alma se viu colocada no purgatório do fogo do amor de Deus, o qual a abrasava e purificava totalmente quando tinha que se purificar, de modo que, ao passar desta vida para a outra, pudesse apresentar-se imediatamente diante de Deus, seu doce amor. Assim, em meio desse fogo amoroso, compreendia sua alma como estavam suas almas benditas no purgatório – pregando Leia mais...

“A tristeza é a escória do egoísmo”

  Que ninguém leia tristeza nem dor na tua cara, quando difundes pelo ambiente do mundo o aroma do teu sacrifício: os filhos de Deus têm que ser semeadores de paz e de alegria. (Sulco, 59)   Por que é que os filhos de Deus hão de estar tristes? A tristeza é a escória do egoísmo. Se queremos viver para o Senhor, não nos faltará a alegria, mesmo que descubramos os nossos erros Leia mais...

Tratado do Purgatório de Santa Catarina de Gênova

Introdução O "Tratado do Purgatório" de Santa Catarina de Gênova († 1510) foi publicado em 1551, no "Livro da Vida admirável e Santa da Beata Catarina de Gênova", no qual há uma explicação católica sobre o purgatório. Publicado em Gênova por Antonio Bellono no ano 1551, p. 94 e 05. Tradução da versão espanhola de J. Bergamin. A edição que foi traduzida para o espanhol foi Leia mais...

Novena do Trabalho a São Josemaria Escrivá

1º DIA - Trabalho, caminho de santidade Reflexão: Palavras de São Josemaria Escrivá Viemos chamar de novo a atenção para o exemplo de Jesus que, durante trinta anos, permaneceu em Nazaré trabalhando, desempenhando um ofício. Nas mãos de Jesus, o trabalho, e um trabalho profissional semelhante àquele que desenvolvem milhões de homens no mundo, converte-se em tarefa divina, em trabalho Leia mais...

Conselhos de São João Crisóstomo para um casamento feliz

Aos Esposos “Não chameis por ela nunca duma maneira seca, mas empregai, pelo contrário, palavras aduladoras, ternas. Palavras de amor. Honrai-a e o pensamento de procurar as homenagens doutros não aparecerá, pois não terá a ideia de ir mendigar fora a afeição que encontrará em vós. Colocai-a acima de tudo pela beleza, como pela sabedoria e dai-lhe testemunho disso. Introduzi-a no amor Leia mais...

[Música] Escolhe, Pois, A Vida! – Ministério Adoração e Vida

Ouça esta linda música, e junte-se a nós na luta contra o aborto, onde o ventre escolhido por Deus para ser berço de vida, torna-se berço de morte. O momento da concepção, é o primeiro raio de luz, o sopro de Deus, que além de nos dar um corpo, também nos dá uma alma e um espírito.  Escolhe, Pois a Vida O milagre da vida começa bem antes de se poder ver Muito além dos sinais que Leia mais...

Os Segredos Revelados por Nossa Senhora de La Salette

Nossa Senhora confiou uma mensagem aos videntes Maximino Giraud e Mélanie Calvat, em sua aparição em La Salette, na França, em 19 de Setembro de 1846, através da qual Maria recebeu o título de Nossa Senhora de La Salette. No início da aparição, ambos viram a Santíssima Virgem sentada sobre uma enorme pedra. Ela tinha o rosto entre as mãos e chorava amargamente. As duas crianças Leia mais...